Cientistas canadenses registram atividade cerebral 10 minutos após a morte

Médicos em uma unidade de terapia intensiva localizada no Canadá cruzaram com um caso muito estranho no ano passado. Quando os equipamentos de suporte à vida de quatro pacientes foram desligados, um deles demonstrou atividade cerebral persistente mesmo depois de ter sido declarado clinicamente morto.
Por mais de dez minutos depois dos médicos terem confirmado a morte por uma série de observações, incluindo a ausência de pulso e de reação nas pupilas, o paciente parecer ter o mesmo tipo de ondas cerebrais (ondas delta) que nós temos durante o sono. “Em um dos pacientes, fluxos de ondas delta persistiram depois de Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!